Esta foto é sua?

Tenha esperanças, não crie expectativas

– Pedro, é muito difícil lidar com você, com as suas expectativas. Eu já te expliquei o meu momento, você aceitou termos paciência e sermos amigos por enquanto, mas você é um poço de expectativas.

– Não é expectativa, é esperança.

– Não, Pedro. Esperança pode ser leve, é quase fé. Você tem expectativa. Você espera que eu seja fofa. Você tem expectativa de que eu diga que quero casar e ter filhos com você. Você não tem esperança, você tem expectativa.

– E qual a diferença?

– Você me olha como um menininho que fica olhando pro alto com as mãos juntas esperando a bola de baseball cair. Ele sabe que ela vai cair, aí ele espera. Isso é expectativa. Esperança é olhar pro céu esperando que chova: não é nada certo. Pode acontecer, pode não. Quando você deposita a sua expectativa em mim o peso é muito grande. Entende?

– Entendo, Má, mas eu sou assim, eu não consigo desistir.

– Pedro, não é isso. Você pode não desistir, você pode tentar, você fazer o que quiser, o que você não pode é esperar um determinado comportamento de mim. É muito nítida a decepção no seu rosto quando eu não correspondo a essa expectativa. Quando você fala de ficarmos juntos, casarmos, namorarmos, você está depositando uma responsabilidade gigante em mim. E se eu não corresponder às suas expectativas?

– Mas você também brinca com isso! Outro dia mesmo você falou que eu ia ter que escovar os gatos todo dia porque você não quer uma casa cheia de pelos. Hoje de manhã você me zoou que não ia casar comigo porque não queria um filho grande.

– Eu brinco, Pedro, mas quando você brinca, você está criando expectativas. E isso é ruim pra nós, porque eu não me sinto sendo eu mesma. Eu me sinto mal de não corresponder em algum ponto à sua expectativa. É muito difícil lidar com isso porque eu sei o quanto pode te frustrar se as coisas não saírem do jeito que você está projetando.

– Entendi. Eu não sei o que fazer, vou tentar não depositar tanto as minhas expectativas em você.

– Pedro, você ainda não entendeu. Não é pra guardar elas pra você. É simplesmente pra não ter expectativas. Elas fazem mal pra mim, pra nós, fazem mal pra você! Porque você se frustra quando as coisas não acontecem, e fica chateado comigo, e eu fico chateada porque não posso fazer nada. Entende?

– Acho que sim. Vou tentar ser menos rigoroso com isso. Ter mais esperança e menos expectativa.

Com menos expectativas, eu vou me sentir mais livre, mais leve pra ser mais carinhosa, pra me entregar mais. Porque não vou estar sentindo que estou sempre fazendo menos do que você espera. E você sempre espera o máximo de tudo. Você sempre espera que a gente se case amanhã e saia em lua de mel na segunda-feira. É difícil corresponder…

– Ok, combinado! Expectativas, más, esperança, boas.

Marcela sorri e o beija, de surpresa. Pedro fica sem entender.

– Mas a gente não estava numa fase só amigos?

– Foi só pra você ver como muito melhor quando as coisas acontecem sem a gente ter expectativa.

– Bom, eu ainda estou sem expectativa, quero outro beijo. Aliás, sábado à noite eu vou estar sem expectativa nenhuma, você tem alguma coisa pra fazer?

– Cala a boca, Pedro, você não muda!

Comentários