Esta foto é sua?

Terminar de vez ou voltar?

A relação se desgastou e vocês resolveram dar um ponto final no romance até então estabelecido. Ficaram um tempo afastados. Enquanto isso, curtiram os amigos e aproveitaram (ou não) a solteirice. Com o passar do tempo, se reaproximaram e veio à tona uma constatação: tudo não passava de reticências e a história ainda estava com final em aberto. Neste contexto, surge a dúvida: terminar de vez ou voltar?

Primeiramente, chamo atenção para um detalhe relevante: homens e mulheres lidam com rompimentos de namoro de formas distintas. Em geral, observo que elas tendem a assumir uma postura mais introspectiva. Conversam sobre a situação com as amigas, é claro, mas vivem a famosa fase do “estou fechada para balanço” até conseguirem organizar minimamente aquele emaranhado de sentimentos. Já eles seguem uma linha mais desencanada. Não raramente, têm casos passageiros com outras mulheres, o que não significa que estejam ignorando o que se passou. Simplesmente, lidam com a situação de outra maneira, talvez por terem dificuldade em ficarem sozinhos e em lidar com a pressão social do macho alfa pegador que não chora.

Como seres humanos estão longe de ser previsíveis receitas de culinária, obviamente há vezes que estes papeis se invertem. Seja como for, é fato que as decisões tomadas nesta fase de voo solo terão impacto em uma possível aproximação. E isto serve tanto para o bem quanto para o mal.

Mesmo sendo algo chato de ser feito, acho importante pensar nas razões que levaram ao desgaste e conversar sobre elas. Isto não precisa ser feito com aquele climão pesado que, muito provavelmente, colaborará para uma “D.R.” daquelas. Quando estive nesta situação, preferi deixar a poeira abaixar e, só depois de algum tempo, falamos sobre o assunto da forma mais leve possível. Não é fácil, já adianto. Nestas horas, você se depara com a visão do outro e descobre o óbvio: você também errou, seja pela falta ou pelo excesso de atenção dedicado a alguém. Lidar com esta verdade exige maturidade de ambas as partes para acolher o que o outro diz e fazer uma autocrítica. Em tese, pode parece fácil, porém na prática, não é tão fácil achar o ponto de equilíbrio para o casal.

E como lidar com tudo que aconteceu na fase solteira? Jogo para debaixo do tapete ou conto a verdade, mesmo correndo o risco de ser mal-interpretado e de magoar alguém? Certamente, há quem julgue melhor dizer que tudo está zerado e que não importa o que aconteceu. Eu acho mais cômodo, sem dúvida, mas, ainda assim, prefiro a segunda opção. É a melhor forma de evitar ruídos de comunicação e aquela saia justa no futuro. É fato que, em muitos casos, fica aquele “ranso” com a ficante ou o peguete, mas, com o tempo, este mal-estar some naturalmente. Basta que seu namorado – ou você – deixe claro para esta pessoa que aquela fase ficou para trás e, agora, estão em outra.

Outra dica: enquanto os dois não estiverem totalmente certos do que deve ser feito, evitem superexposição da situação de vocês. Isto serve especialmente para, nós, mulheres. Volta e meia, vejo na minha timeline um post com um desabafo feito de forma aberta ou cheio de indiretas fáceis de serem interpretadas, o que dá margem para fofocas e pitacos de terceiros. Portanto, escolha com carinho seus confidentes e pense no que vai desabafar com eles. Eu, inclusive, acho mais recomendado só anunciar a retomada do namoro depois de um tempo juntos e curtir a dois este momento de reconquista por parte de ambos. É uma fase gostosa e que deixa o casal mais unido.

E, finalmente, certifique-se de que você ainda gosta desta pessoa e não está tomando qualquer atitude apenas por carência ou sentimento de posse. Um namoro só dá certo se as duas partes estiverem dispostas a acelerar ou reduzir a marcha para se adequar ao momento de vida do outro. Se as expectativas não estiverem alinhadas, torna-se muito difícil manter qualquer projeto a dois, seja ele um casamento ou uma saída para jantar.  É como Bem Harper e Vanessa da Matta cantam em Boa sorte: “O bom encontro é de dois”. Caso contrário, melhor virar a página e deixar a fila andar.

Comentários