Esta foto é sua?

Todo dia é dia de se autonamorar

Dia dos namorados é sempre lindo: Se você estiver amando, é dia de comer uma coisinha gostosa com seu amor e depois comer seu amor gostosamente. Se não, dia de assistir as manifestações de amor nas ruas e na timeline – o que uma data comercial é capaz de provocar nas pessoas, né? – não importam muito as razões: amamos celebrar o amor.

Em datas comerciais ou naqueles dias que são só mais um dia no calendário, quem é a crush que está ao seu lado desde o dia em que você nasceu e permanecerá até o dia da sua morte? Qual é, afinal, talvez o único amor da sua vida que não será efêmero? Quem vê Netflix com você em uma quinta-feira ordinária? Quem sabe o seu vinho preferido, o seu prato preferido, o seu dia da semana preferido e o seu programa preferido? Quem te atura naquele dia tenebroso que é o segundo dia da menstruação?

Quem conhece todas as suas manhas e todas as suas manhãs?

Sim, você. Você não se escolheu como namorada – a gente não tem muita escolha, mesmo – mas a vida te deu essa relação e você precisa lidar com ela até o fim dos seus dias.

A gente fala muito em amor (próprio), mas quantos de fato sabem o que significa?

Ser uma boa namorada pra si mesma é quase nunca se julgar – e, se precisar, fazê-lo com gentileza. Você conhece as suas razões. Você, melhor do que ninguém, é capaz de compreender a si mesma sem se maltratar. É tirar uma folguinha pra se curtir: se presentear com um vinho e aquele filme que você queria assistir com você mesma há tempos. É não dizer a si mesma “na volta a gente compra” quando vir aquele livro ou aquele sapatinho que é o seu objeto de desejo há meses.

O autoamor, como qualquer forma de amor, é construído pelas pequenas coisas: aquele dia em que você fez a sua comida predileta, aquele banho longo com creminhos frescurentos que te fazem sentir hidratada quando sai do chuveiro, aquele seu hábito de acordar seus próprios sentidos com cheirinho de café, aqueles pequenos esforços que você faz pra ser uma pessoa melhor pra você e para o mundo, aquelas pequenas comemorações pessoalíssimas pulando no sofá porque você foi bem na prova.

Vez ou outra, é bom ter alguém que cuide da gente. Um amor que nos convença de que a vida não precisa ser solitária. Mas, na maioria dos dias, é sua a incumbência de cuidar de si mesma. É sua a obrigação de comprar plantinhas ou chocolate ou ambos quando estiver meio mal. É seu o juramento de ser honesta consigo mesma todos os dias. É seu o privilégio de desfrutar de si mesma.

Todo dia é dia de se autonamorar. Mime-se.

Comentários