Uma conversa com Fred sobre o blog Esta foto é sua?

Uma conversa com Fred sobre o blog

Esse não é um daqueles textos que você ri ou chora por lembrar de alguém ou de algum momento inolvidável. Esse é um daqueles textos que te convido, de forma irrecusável, a subir comigo no telhado das nossas ideias e a me ouvir, daquele jeito manso, leve, sorridente…

Hoje eu sentei aqui – naquela varanda que você conhece bem – para te fazer sorrir, como sempre me proponho. Você, sempre tão presente e prestativa a dispor um pouco do seu tempo a mim. Você que tem seus problemas, como eu, mas que com certeza é mais bonita e sexy. Você que já está cansada de ouvir eu dizer “Nossa, que delícia…” ou “Um sorriso ou dois”.

Mas agora, nada disso importa, até porque talvez esse seja um daqueles textos atemporais que a gente escreve em devaneio vago só para chegar pertinho de você e agradecer essa parceria que temos. Esse também não é um daqueles textos de milhões de compartilhamentos, é um texto leve, entre o Fred e a Janice, a Luísa ou a Margarida…

Sabe, imaginar que aí por trás dessa tela, existem pessoas com dedos ávidos e mentes sedentas por conteúdo e identificações, talvez – com certeza – seja o sentido disso tudo. Às vezes me pego pensando no meu futuro, nas coisas que pretendo fazer com esse nosso universo que é o blog e reflito sobre: quantos sonhos já foram criados aqui no blog? Quantas decisões já foram tomadas aqui? Quantos ímpetos já foram aguçados aqui? Quantos sorrisos já foram dados aqui? Quantas novidades já foram vistas aqui?

Esse é um blog para mulheres que querem sentirem-se bem, querem paz e conteúdo ao ler algo antes de dormir, querem sorrisos e relevância ao acordar, ou vice-versa. Mulheres que estão cansadas de ler revistas que vendem horóscopos, emagreça cinco kg em três dias ou aprender técnicas mirabolantes de como tratar o seu macho. Queremos dar conteúdo relevante, visões de mundo, horizontes palpáveis e realísticos. E isso pode abranger desde como lidar com um término ou uma crônica de cunho sexual, até uma biografia de uma mulher/homem que você possa se espelhar ou uma série que você possa assistir. O importante é evoluirmos, tirarmos essas amarras e cultuarmos essa essência de pessoa autentica e plena.

Outra coisa que gosto é dessa nossa liberdade que temos ao conversar. Não quero limitar nosso contato a somente crônicas e textos que gerem compartilhamentos, como eu mesmo disse, aqui existe um Fred e aí existe uma Sofia, uma Catarina… E firmar isso é deixar o nosso conteúdo mais real e sincero.

Então saiba que só falei tudo isso para dizer que hoje o blog é um dos maiores no segmento, e assim frisar que estamos juntos nessa viagem louca que é a vida. E claro, agradecer imensamente ao carinho e as noites doadas à nossas leituras. Vocês são demais, de verdade.

Por fim queria lhe pedir uma coisa, ouça essa músicaque porventura foi a música que ouvi enquanto escrevia tudo isso e uma das músicas que mais gosto – e com ela, me deixe a sua opinião sobre o blog. O que ele te remete? O que é o EOH para você? O que você espera ler aqui ao entrar? Para mim é primordial ler as opiniões e ideias de vocês para continuarmos sempre nessa pegada charmosa, se é que assim posso dizer haha! Repito, obrigado!

Comentários