Uma breve lição sobre amor próprio

Hoje entrei em um bar que costumo ir toda semana; conversei com um desconhecido que pediu que eu citasse as dez pessoas que mais amo nessa vida.

Sem entender o porquê daquela pergunta, fiz logo uma cara de deboche e disse: essa é fácil. Comecei a lista com meus familiares mais próximos, minha namorada, meus amigos de infância; e terminei com pessoas que me ajudaram de certa forma em algum momento da vida, mesmo que não façam mais parte do meu mundo.

Quando terminei, ele sorriu e disse: “Pensei que você se citaria em primeiro lugar.”

E foi assim, como um tiro, que cheguei à conclusão de que, às vezes, até mesmo quem não nos conhece, percebe que precisamos nos amar um pouco mais.

Comentar sobre Uma breve lição sobre amor próprio