11 dicas para ser menos afobado em um relacionamento Esta foto é sua?

11 dicas para ser menos afobado em um relacionamento

Na semana passada escrevi sobre como os caras bonzinhos perdem o timming e exageram nas demonstrações pessoais de afeto e acabam afugentando as mulheres. Várias pessoas um pouco tímidas me pediram para ajudá-las a encontrar esse tal timming, então vamos lá:

1 – Tenha o que fazer: para encontrar o timming certo você precisa ter sua vida própria e individual, onde o relacionamento amoroso não venha a eclipsar seus gostos e rotinas demasiadamente. Se faz aula de dança de salão siga fazendo, se gosta de jogar futebol de quinta-feira à noite, persista no hábito. Para não se transformar numa ovelha de presépio você precisa ter atividades suas que tragam brilho no olho.

2 – Aprenda a contar uma piada: para contar piada você tem que ordenar os fatos de tal modo que a expectativa final venha com um desfecho surpreendente ou tosco que crie relaxamento. Se você é incapaz de contar uma história com começo, meio e fim é porque você tem uma mente de ejaculação precoce e vai se atropelar na interação com as outras pessoas, tudo tem seu tempo. Saiba se divertir também.

3 – Tenha tato: sabe quando fica o climão e você sabe que deve calar a boca? Pois é, no relacionamento existe um tônus de tensão/relaxamento que se manifesta por conta das mudanças de clima e humor. Se você está muito centrado em sua necessidade de agradar provavelmente age como um sem noção e não percebe a hora de avançar ou recuar. Comece a observar nas conversar o ritmo delas e note como encerrar ou começar um assunto.

4 – Tenha uma vida significativa: se você quer sair correndo de sua casa não convide ninguém para visitá-la, portanto, se você detesta você mesmo e critica tudo o que faz não ache que alguém irá querer tirar você do seu abismo. Se quer se dar de presente para alguém conserte um pouco sua cabeça, seja mais agradável, evite comportamentos destrutivos e ofereça algo de qualidade.

5 – Saiba entender os contrastes: a saudade só surge na ausência, o toque só existe no vazio, a palavra no silêncio, portanto, entenda que sua presença constante não é necessariamente a melhor coisa que você tem a oferecer.

6 – Tenha prioridades: se você não estabelece o que é importante para você pode ter certeza que alguém irá fazer. No relacionamento é muito fácil a gente delegar nossas escolhas para a pessoa amada, mas até ela precisa saber que tem um lugar na nossa vida que não é único ou insubstituível. Saiba o que você quer da vida e lute por aquilo e essa postura o fortalecerá para uma vida com mais firmeza e ação frente ao mundo.

7 – Aprenda a relaxar: tem gente que não consegue respirar direito que se engasga bebendo água, parece criança ansiosa pelo doce. Vamos combinar, isso é broxante, bom mesmo é conviver com alguém que está tão tranquilo na vida que parece ter todo o resto da vida pela frente. Sua postura é relaxada, sua fisionomia é branda e seu sorriso sai leve. Fazer cara de quem correu uma maratona na chuva todo dia ao acordar não é sexy. Aprenda a respirar e destencionar seus músculos do corpo, é tudo uma questão de treino.

8 – Diversificar interesses: o relacionamento, como qualquer coisa na vida, é uma das coisas importantes na vida de uma pessoa. Dedicação exclusiva para o relacionamento pode ser sinal de um problema emocional grave de quem está tão ansioso que não tem vida própria e quer morrer se não for correspondido. Tenha hobbies, amigos, atividades, extra-relacionamentos que tragam um ar refrescante para sua vida e acarretem boas conversas.

9 – Saiba desagradar: parar de mimar as pessoas que você ama, elas podem esperar como qualquer pessoa nesse mundo espera. Saber dizer não para alguém é um favor que se faz para a pessoa, para que ela aprenda que não é o centro do mundo e que o mundo tem regras e não é o berçário particular de suas vontades urgentes.

10 – Entre em fluxo: quando você está completamente à vontade na vida parece que existe um entrosamento natural entre você e os outros, sua vida e a realidade e é como se não existisse a necessidade de racionalizar a vida. Depois que você treina uma habilidade ela passa a ser sua e você não precisa mais de um manual. Aliás, treine o que está nessa lista e a jogue fora quando estiver afiado.

11 – Seja limpo e sem jogos: se você achou que tudo isso é parte de um joguinho não entendeu nada do que escrevi, cada coisa deve vir com naturalidade e sem cálculos ansiosos e milimetrados do que fazer. Tire as segundas intenções dessas ações, afinal o que você quer é ser e fazer feliz.

Comentários