1234 Esta foto é sua?

3 lições que Karol Conka nos ensinou

E ainda tem gente achando que não existe música pop no Brasil, hein? Aclamada por portal gringo e chamada de “resposta brasileira à Beyoncé”, a curitibana Karol Conka, 29 anos, é um expoente da geração tombamento. Ela ganhou os palcos mundo a fora resignificando e dando voz ao movimento negro e feminista. Com cabelo e figurino extravagante, ela rompe com padrões estéticos e se utiliza do corpo político para mostrar a que veio.

Com o estrelato nas mãos, Karol anda deixando várias lições e exaltando a força de quem ainda é esquecido. Existem muitas, mas separamos 3 coisas que Karol Conká faz questão de ressaltar e faz dela dona dos nossos corações:

1 – Tombamento

A geração tombamento está aí descontruindo normatividades de gênero e sexualidade. Também parte de uma inquietação estética que já causou furor a favor e contra o movimento. Acontece que a ideia aqui é se expressar livre das repressões, exercendo o direito sobre o próprio corpo.  A expressão tombei equivale a lacrar, arrasar e envolve vaidade, aceitação social e empoderamento.

Faça o que eu falo
E se tiver tão complicado
É porque não tá preparado
Se retire, pode ir

2 –  Empoderamento feminino

Falando em empoderamento, Karol já deixou claro: “Nós, feministas, vamos levar o Brasil para frente. Aceita que dói menos!”. Ela se preocupa em dar voz a algumas questões que ninguém mais fala, no que tange o universo da mulher no Brasil hoje.

Ela e Mc Carol se juntaram pra decolar:

Desde pequenas aprendemos
Que silêncio não soluciona
Que a revolta vem à tona
Pois a justiça não funciona
Me ensinaram que éramos insuficientes
Discordei, pra ser ouvida o grito
Tem que ser potente

3 – Amor próprio

Além do empoderamento, Karol fala sobre amor próprio, principalmente para as mulheres negras. A libertação do cabelo, das roupas e de tudo que você quiser. Mas se você acha que Karol ganhou essa força toda depois de adulta, se engana.

Sou assim desde pequenininha. Tenho confiança absurdamente elevada por causa da minha mãe e da minha avó. Elas sempre me falavam coisas maravilhosas. Me deram doses de autoestima e nunca mais passou o efeito. Isso (autoestima) é o poder para todas as mulheres.

https://www.instagram.com/p/BMZJIhihiLy/

Sociedade em choque eu vim pra incomodar
Aqui o santo é forte, é melhor se acostumar
Quem foi que disse que isso aqui não era pra mim se equivocou
Fui eu quem criei, vivi, escolhi me descobri e agora aqui estou

Comentários