Esta foto é sua?

4 motivos que fizeram a gente se apaixonar por The Vampire Diaries

The Vampire Diaries está chegando ao fim com sua oitava temporada. Não vai ser fácil despedir dos irmãos Salvatore, certo? Mas além deles, daremos adeus também a vários ensinamentos que a série nos deu, e, hoje, trouxe alguns aqui pra gente.

1 – Todos temos um lado bom e um lado sombrio e cabe a cada um de nós escolher qual seguir

Klaus, Damon, Kai, Kol, Katherine, são aqueles que de primeira você olha e enxerga como vilões. Porém, Klaus tem um lapso de bondade em relação à Caroline, Damon descobre o seu lado bom na medida em que se apaixona.

Já Stefan, Elena, Caroline, Jeremy, Bonnie, são, claramente, os bonzinhos da história. Mas Stefan tem seu passado assustador, Elena não consegue lidar com certas perdas e desliga sua humanidade e depois apaga a sua memória em relação a uma pessoa, Caroline, apesar do desprezo que demonstra por Klaus e sua maldade, acaba cedendo.

Enfim, o que a série mostra é que os dois lados andam juntos e a escolha de qual lado irá permanecer é individual, embora as consequências sejam coletivas.

2 – O amor sempre vence

Diversas vezes, a série nos mostra o amor falando mais alto do que a própria magia, ou, até mesmo, do que o mal.

O que é extremamente importante a meu ver. É como se o amor fosse a maior e mais pura magia, incorrompível e inerte a cada um, esperando para ser acionado e usado.

3 – A importância das amizades

A série dá muito destaque às relações de amizade. Desde aquelas as quais enxergamos de cara, como a de Bonnie, Caroline e Elena. Até as mais improváveis que virão a surgir, como Damon e Alaric, Klaus e Caroline, Bonnie e Damon.

As amizades são apresentadas como base, alicerce, o que, sinceramente, está muito em falta nos dias atuais. Em TVD, vemos pessoas que dariam suas próprias vidas pelos seus amigos (tudo bem que acho que esse é o seriado que mais dribla a morte, mas ainda assim).

4 – É possível amar mais de uma vez

(Spoiler Alert)

Podia começar falando da Katherine, mas por não gostar dela, vou usar o exemplo da Elena.

Ela se apaixonou primeiro por Stefan e todos achavam que era um amor épico, eterno e mais: provocado pelo Universo, ou seja, era o destino dos dois ficar junto.

Mas, como dito anteriormente, o amor sempre fala mais alto e foi o amor que Elena descobriu sentir por Damon que prevaleceu e venceu maldades, lados sombrios, até o esquecimento.

A gente sempre ama achando que vai ser a última vez. E sempre é. Mas a gente se esquece que pode recomeçar. A série nos lembra que isso é possível.

Tem muito mais que eu poderia enumerar aqui, como a quantidade de gente bonita que atua em TVD, as vezes que cada um morreu e voltou da morte (e morreu de novo), enfim.

É uma série adolescente sim, mas que é interessante até para pessoas mais velhas assistirem, até porque seremos eternas crianças. E quem não gosta de um romance quase impossível para torcer?

Por isso, estamos no aguardo da oitava e final temporada. Chegou a hora de nos despedirmos da série que tratou o eterno de uma forma tão bonita, serena.

Chegou a hora de dar adeus a cada um e torcer para que encontrem o seu final feliz.

Comentários