7 músicas pra você trocar uma ideia com você mesmo Esta foto é sua?

7 músicas pra você trocar uma ideia com você mesmo

Isso mesmo, hoje trago um post um pouco diferente, mas com a vibe de sempre de compartilhar coisas boas nesse mundo meio louco e incrível ao mesmo tempo. E, para isso, deixo com vocês uma singela lista com sete canções para você trocar uma ideia com você mesmo e descobrir que você não é melhor, ou pior que ninguém, é apenas você administrando – como já falei em outro post – o seu caos e a harmonia que é o nosso universo particular.

E aí, vamos?

Pra começar, vamos de Nação Zumbi e a música “Um sonho”, que traz nada mais, nada menos que uma bela mensagem de que, ás vezes, parece que acordamos no meio de um sonho, ou se preferimos ficar extasiado nele como ele simplesmente é. Meio confuso? Talvez, afinal ás vezes temos a sensação de:

Um sonho dentro de um sonho
Eu ainda nem sei se acordei
Desse sonho, quero imagem e som
Pra saber o que foi que aconteceu
’.

Depois de passear por entre becos do onírico e outros planos, vamos passear pela malemolência e voz da cantora Céu e sua maestria em forma feminina.

Já tive a oportunidade de desfrutar da energia que o show dela proporciona, em que ela traz uma simples harmonia por entre danças, voz e performance que representa as nossas mais secretas malícias (com a vida).

É tudo o que eu posso
Lhe adiantar
O que é um beijo
Se eu posso ter o teu olhar?
Cai na dança, cai!
Vem prá roda
Da Malemolência…

Chegando ao terceiro item desta lista, vamos para um clima mais caribenho e praiano de uma das canções que mais traduz a arte de curtir a leveza da vida e nos ajuda entender que em nós habita uma paz que, ás vezes, esquecemos que existe. Trata-se da canção ‘Somewhere Over The Rainbow’, do cantor Israel “IZ” Kamakawiwoʻole’s.

A música por si só é subliminar e de uma paz tão profunda que te deixar leve só de ouvir, além do ukulele (o ‘violãozinho’) desempenhar papel fundamental na atmosfera da canção. Sem esquecer a letra com uma mensagem sincera:

‘The colors of the rainbow so pretty in the sky
Are also on the faces of people passing by
I see friends shaking hands
Saying, “How do you do? “
They’re really saying, I… I love you
I hear babies cry and I watch them grow
They’ll learn much more
Than we’ll know
And I think to myself
What a wonderful world (w) oohoorld‘

Para uma quarta sugestão trago um dos meus mantras pessoais de um grupo de rap nacional peculiar e com uma filosofia de vida incrível. Trata-se do grupo carioca Oriente com a canção intitulada ‘Orientai-me’ e um recado sincero. Pra entender:

Respeite os idosos, cative as crianças
tire o seu tênis antes de entrar em casa
Respire a flor de lótus e cuide dos seus shakras
a família é sagrada, capaz de me dar asas

Ainda navegando nessa prosa de mente e corpo, agora trago uma canção orgástica em melodia e letra. Compartilho com vocês a música ‘Glory Box’, do grupo Portishead. Não me pergunte por que, mas ela é perfeita para um sexo, traz uma letra forte e leva tua mente longe, curioso (a)? Dá o play:

From this time unchained
We’re all looking at a different picture
Through this new frame of mind
A thousand flowers could bloom
Move over and give us some room, yeah

Já até escrevi sobre os caras aqui e o universo de canções boas que eles possuem, mas, pra mim, uma traz algo especial que mescla inspiração, natureza, harmonia e sutileza de como podemos conduzir a vida. A canção ‘Morada’ do Forfun, compactua com nosso interior mais sincero e genuíno de como podemos – por que não devemos? – respeitar tudo e todos fazendo de nós ‘Casa de sentimentos bons onde a má fé não faz morada e a maldade não se cria’:

Finalizando deixo para vocês desfrutarem de uma das grandes descobertas que tive desse primeiro mês de 2015. Compartilho com vocês um grupo de uma simplicidade e harmonia absurda, e o mais animal: SÃO TODOS LATINO-AMERICANOS!

Sim, formado por cidadãos argentinos, uruguaios e brasileiros, o grupo Perota Chingo tem uma atmosfera que deixa muita banda grande de boca aberta, e dispensa comentários sobre equipamentos de última geração e prefere uma apresentação alá ‘roda de amigos curtindo fazer um som’. Finalizo a lista a primeira canção que conheci deles em um vídeo no YouTube, a canção ‘La Complicidad (Soy el Verbo)’ que traz um delicioso som em espanhol e uma letra que nos faz querer um amor que bate palma pro pôr do sol, curte a natureza, as trocas significativas e recíprocas do que é amar em tempos de conversas superficiais e joguinhos:

Tu eres esa libertad soñada
Soy la serenidad que lleva a la meditación
Y tu eres ese tan sagrado mantra

E aí, percebeu as diferentes sensações que habitam em você quando bate um papo consigo mesmo?

Comentários