Amigos do Pedrinho: Uma campanha parar ajudar um pequeno lutador Esta foto é sua?

Amigos do Pedrinho: Uma campanha parar ajudar um pequeno lutador

Vocês lembram-se da história do Ward Milles? O bebê que nasceu com apenas 15 semanas e pesava apenas 700 gramas e tornou-se uma criança linda e cheia de vida?

Pois é, hoje eu venho compartilhar uma história semelhante, mas que todos nós podemos ajudar ter um desfecho tão lindo quanto à do nosso guerreiro Ward Milles. É a história do financiamento coletivo chamado “Amigos do Pedrinho”.

Tudo começou quando durante um exame de ultrassom o médico da mãe Aline informou que havia algo de errado com a criança. Logo após seu nascimento foi constatado que ele possuía uma doença rara chamada SIC – Síndrome do Intestino Curto, em que por má formação, seu intestino necrosou e assim ele não se desenvolveu.

O Brasil possui um histórico de transplantes de sucesso, mas não com o intestino por ser um órgão contaminado e seu transplante só é realizado com algum sucesso na terra do Tio Sam – Estados Unidos – e custa 1 milhão de dólares (2 milhões de reais). Pra entender olha o vídeo que mostra todo o processo e solução para nosso pequeno-grande Pedrinho:

Cara, que sorrisão hein?

Então, já pensou em ajudar esse sorriso ecoar por muito tempo e nosso pequeno Pedrinho ter a oportunidade de compartilhar ele com seus pais e pessoas queridas? É bem simples. O financiamento e explicação estão todos disponíveis no site, em que é possível ver qual a melhor forma de contribuir e deixar sua marca e ajudar no desfecho desta história.

Além disto, a história está ganhando vida por meio de um livro que contará a saga do Pedrinho e cada pessoa que ajudar terá seu nome impresso em cada uma das páginas em branco. Demais, hein!

Como a ideia aqui é compartilhar ideias boas e assim remarmos contra esse mundo que tem uma capacidade incrível de nos entristecer, mas aqui e ali oferece uma oportunidade de viver algo incrível, compartilhe esta história com a hashtag #amigosdopedrinho.

E sim, você pode fazer a diferença protagonizando este momento, assim como em ‘bom dias’, cumprimentos e atitudes espontâneas e gratuitas do seu dia a dia.

É isso. Vamos lá?!

Comentários