Esta foto é sua?

Como descobrir se é amor

Hoje um cara me perguntou:

“Ique, como eu descubro se eu amo minha namorada?”.

Meu velho, muitos caras tem essa dúvida. Eu não sei como você vai descobrir. Não existe uma fórmula mágica ou teoria pra isso.

Mas eu posso te dizer o seguinte.

Eu descobri que amava minha namorada quando começamos a ficar e eu disse pra ela:

“Eu acabei de terminar. Não quero namorar. Sinta-se livre para ficar com outros caras”.

Ela respondeu: “Quem é você para dizer o que eu posso ou não fazer?”.

Isso é personalidade misturado com um tapa na cara para incentivar eu, você e todos os homens desse planeta a parar de agir como babacas.

Eu descobri que amava minha namorada quando meu pai ficou doente e ia morrer. Eu só podia sair no sábado de 20h as 22h. Eu buscava ela preocupado, chorando e sentindo que minha vida tinha acabado. Ela entrava no meu carro sorrindo, me dava abraço de urso e me acalmava.

Você pode achar isso fácil. Mas imagina se relacionar com uma pessoa de 33 anos que tem hora pra voltar pra casa, que não pode viajar, que não pode te acompanhar num aniversário e nem te encontrar num feriado. É complicado. E, mesmo assim, ela não desistiu de mim. Ela continuou sendo minha namorada nos dias ruins.

Isso é companheirismo.

Eu descobri que amava minha namorada quando a nossa primeira viagem juntos foi pra realizar o último sonho do meu pai que era ver o mar pela última vez.

Isso é compaixão.

Eu descobri que amava minha namorada quando ela me fez dividir o fone de ouvido numa viagem de oito horas de ônibus de Belo Horizonte ao Rio. Eu nunca fazia isso.

Ela me ensinou que escutar música juntos é tão bom quanto sozinho.

Isso é ser menos egoísta, entende?

Eu descobri que amava minha namorada quando ela tirou meu boné e disse: “Se você começar a se aceitar, o amor vai te acompanhar em qualquer lugar”. Eu tinha esse trauma de ser careca.  Para você pode ser fácil ou bobo isso. Mas pra mim, que vivo em uma sociedade onde muitas pessoas colocam valor na beleza física para compensar as áreas vazias de suas vidas. Eu que saia a noite e nenhuma mulher olhava pra mim porque eu era feio e careca. Era triste pra caralho viver assim.

Então, meu velho, hoje eu não uso mais boné para me esconder.

Isso é libertador. Ter alguém que gosta de mim como eu sou.

Eu descobri que amava minha namorada quando ela disse que o sonho dela era viajar e não se casar. Para você pode ser bobo isso. Mas para uma menina que vive nessa sociedade machista que garota solteira é doença, que TODA mulher nasceu para casar, ter filhos e cuidar de marido.

Uma mulher que liga o FODA-SE para tudo isso, que sabe que é livre para escolher o seu destino e ir atrás dos seus sonhos.

Isso é incrível.

Eu descobri que amava minha namorada quando ela me fez ver coisas que sozinho eu nunca teria visto. Quando ela me ensinou a importância dessas pequenas coisas, de acreditar em mim mesmo, vencer os medos, abrir mão das minhas chatices, traumas, do meu egoísmo e meu fone de ouvido. Ser um cara melhor melhor pra ela e pro mundo.

Isso é amor.

E isso é tudo.

Comentários