Esta foto é sua?

E você? O que tem a agradecer?

Eu tenho muitas coisas que as outras pessoas não têm a sorte de ter.

Eu tenho uma mãe super gente boa, um pai muito generoso e uma irmã tão mal humorada que chega a ser engraçada. Eu não falo bem dela em público mas até que a gente é brother. De vez em quando ela acerta nas comidas. Dia desses fez berinjela recheada.

Eu tenho uma avó doidinha daquelas que falam baixaria e outra que sempre traz queijo canastra, goiabada cascão e uma farinha mineira amarela que é da hora demais pra comer com ovo de gema molinha.

Eu tenho um cachorro lindo que sente quando alguém está triste e outra cachorrinha bem feinha que ganha todo o mundo pela peraltice e pela simpatia.

Eu tenho uma amiga de infância que me ensinou a rir de mim mesma e outra amigona tão sincera que teve um jeito fofo de avisar para a minha irmã que o perfume novo dela tem cheiro de velha.

Eu tenho duas turmas da mesma faculdade e colegas de quatro colégios diferentes. Tenho a turma do intercâmbio, as amigas de viagem e três ex-namorados que não me enchem o saco. Pode parecer o mínimo mas já é uma atitude bacana. Ponto para eles. Cada um para o seu lado.

Tenho uma casa confortável, um passaporte carimbado e moro num bairro que eu amo. Tenho um cabeleireiro que corta só as pontinhas e a maior amizade com o manobrista da padaria. Ele sempre descola umas vagas bacanas e mesmo que eu esteja de coque e camiseta do pernalonga ele sempre diz um “tá bonita, hein Dona!”. Sei que é mentira mas tem mentira faz bem para a autoestima.

Eu tenho bastante melanina e sempre mantenho um bronzeado bacana. Minha cara mancha no Sol mas eu não me incomodo em ter o rosto mais branco do que o corpo. De vez em quando só me aborreço com a minha pancinha mas logo passa. Fico feliz com isso porque tô ligada que curtir o próprio corpo também é coisa rara.

Não tenho muitas estrias e não enxergo direito as celulites. Tenho uma coleção de óculos que todo o mundo elogia mas dificilmente me olho no espelho com eles. Vai ver é por isso que eu gosto até da minha miopia.

Na verdade eu tenho miopia, hipermetropia e astigmatismo. Miopia e hipermetropia em olhos diferentes, obviamente. Sei que é esquisito mas eu tenho certo prazer em contar isso. Tipo criança que gosta de exibir o braço quebrado. Gosto de falar disso, de ter o lóbulo preso e de mostrar para todo o mundo que eu consigo virar a língua.

Eu tenho uma memória muito boa e bastante facilidade para aprender línguas. Sou uma boa oradora, leio muito rápido e graças ao bom Deus eu tenho fé e faço terapia.

Eu faço amizade fácil, me apaixono fácil e perdoo fácil. Eu passo muito tempo refletindo sobre a vida e tenho essa baita sorte de há quase dez anos não ter que resolver uma questão de estequiometria.

Eu tenho coisa pra caramba. Eu passaria a vida escrevendo sobre isso. Procuro ser grata por tudo o que eu tenho mas hoje me sinto especialmente grata por ter meus poucos e bons leitores. São eles que afagam o meu ego e me lembram que eu sou da hora nos momentos em que mesmo consciente de tudo o que eu sou e tenho, eu me sinto meio na merda.

Escrever e ser lida talvez seja hoje a mais saborosa das minhas alegrias. É um amor recíproco e amor recíproco também é coisa rara.

Eu tenho sorte pra caramba. Ser lida é um jeito muito da hora de ser amada.

E você? O que tem a agradecer?

Comentários