Esta foto é sua?

Eu não sei como agir com você…

Parece bobo, não é? Mas eu gostaria que isso fosse menos do que verdade. A gente vive falando do quanto ama o outro, de quanto carrega no peito o peso ou o valor de uma saudade. Mas dentre todas essas palavras, eu gostaria de organizar as melhores que, de alguma forma, me traria alguma resposta de como me comportar com você.

Eu não sei mentir. Eu posso até fingir que está tudo bem, mas quando a gente gosta realmente de alguém, eu sou a última pessoa no mundo que vai querer se afastar disso, um sentimento tão bonito, que a maioria das pessoas tem medo e prefere esquecer.

Por que?

Eu vivo tentando te entender. Eu juro. Eu acordo todos os dias só para buscar a melhor explicação do que há entre nós, se é que há alguma coisa. Eu sei. Eu vou me agarrar em uma esperança boba, mas o que eu posso fazer? Como a gente faz para regar o relacionamento certo com esperanças que no final de duas semanas não vão morrer? Que não sejam meras expectativas, que não sejam problemas que de uma hora pra outra vão aparecer?

É normal cair no chão mais do que o habitual?

Eu não sei.

Eu só sei que toda vez que o meu celular toca e eu vejo uma mensagem sua, ou então toda vez que eu vejo que esteve tantas vezes online e sua vontade de mandar algo, por mais estúpido que fosse, foi nenhuma, eu acabo tendo que vestir um personagem pra tentar te encontrar atrás de uma neblina escura.

Ou então, acabo convencendo a mim mesma que devo desistir. Mas parece que, seja qual for a escolha que eu faça, nenhuma me deixará completamente segura.
Se estiver lendo isso, só me escuta: Se não pareceu, eu tô completamente na sua. Não me faça perder tempo. Se é pra se molhar, entra na chuva.

“Eu estou te esperando na sua rua.”

Comentários