Esta foto é sua?

Eu sou tua mão deslizando pelas minhas costas [+18]

O zíper treme na minha mão. Hesito. Sabe quantas vezes eu já fiz isso? Não sei por que, mas hoje é diferente. Sorrio com o canto da boca num misto de ternura e tesão. Suo. E o que escorre da testa são bem mais que os segundos que antecedem as nossas roupas no chão. São todos os dias em que fiquei imaginando nós dois, nossos corpos e, também, nossos rostos molhados com uma mistura de suor e saliva.

E agora é real.

Não importa quantas vezes já tenhamos feito isso, a distância transformou essa noite num evento. A saudade corrompeu meus pensamentos mais bonitos e me atirou a um poço de pensamentos libidinosos que nem eu mesmo sabia que existia em mim. Eu sou a tua respiração ofegante. Você é o meu desejo de que isso tudo não se acabe. Eu sou a tua língua molhando os lábios e preparando o beijo. Você é minha perna encontrando a tua coxa.

Deslizo, enfim, o zíper. Te deixo só de calcinha e sutiã. Roço a barba na tua barriga. Sinto teu cheiro de hidratante e perfume. Sou tua pele arrepiada. Arrepio junto. Passo a mão por toda a tua extensão e é impossível não perceber que está molhada. Não mergulho ainda. Provoco. Te vejo cravando as unhas em mim e minha reação te excita. Puxo teu cabelo, você puxa o meu.

Nós somos a síntese da vontade de matar um ao outro de prazer. Te ponho de costas, te beijo a nuca, te faço sentir o quanto te quero. E, mesmo pensando em comandar as ações, sei que teu olhar é capaz de acabar com o meu teatro e toda a mis-en-céne nesse quarto. Não demoro por simples provocação.

Demoro porque quero aproveitar cada etapa, cada peça caída ao chão, cada beijo nas tuas coxas, cada vez que minha mão passa na tua bunda. E também deixo que você faça de mim o que quiser. Deito e relaxo. Abro a guarda e sussurro em teus ouvidos todas as besteiras que penso contigo.

E todos os sonhos.

Um misto do cara fofo que te arranca sorrisos e do safado que te põe maluca. Sem dúvida alguma, eu faria amor contigo todas as noites se fosse possível. Quando por fim somos apenas pele na pele, tento retribuir tudo que você é pra mim. Te quero de quatro, assim como tenho ficado há bastante tempo por você.

Te quero de lado, e ao meu lado também.

Te quero de tantas formas que resumo todas elas num simples “te quero comigo”. Eu sou tua mão deslizando pelas minhas costas, passando entre as minhas pernas e pedindo pra te fazer gozar. Você é minha ioga, minha droga, meu mundo. Somos dois corpos abraçados e exaustos da compulsão gostosa de amar.

Comentários