Esta foto é sua?

Não é nada fácil seguir os seus sonhos

Eu gostaria de ter o poder para te encorajar, para dizer que esse mundo é bem mais fácil do que parece, mas infelizmente não é. Nós vivemos tendo sonhos reprimidos por um conjunto de pessoas que não soube exatamente o que é ter mais do que um momento de felicidade.

Sabe, é como escalar uma montanha todos os dias e não ter certeza se você vai chegar no topo dela. Você vai ter que descer muitas vezes, pois aquele caminho não está te levando ao lugar certo que você nem provou se é o certo mesmo.

Quando eu escolhi ser atriz, eu não vou dizer que foi natural ou foi um dom. A arte me escolheu e eu só a recebi de braços abertos. Isso é o que posso dizer a todo mundo que acha que pode ser errado fazer uma escolha fora daquilo que acham que é bom para você.

Nem sempre é. Nem sempre será.

E você precisa se provar isso. Que você está certo, mesmo errando, pois tentou.

Fugir de um sonho porque é difícil ou porque não dá dinheiro é adiar a famosa frustração do “e se eu tivesse feito?”.

Eu, pelo menos, gostaria que as pessoas pensassem assim um pouco. Não tem nada de errado em quebrar a cara algumas vezes, ou todas. Faz parte do processo de aprendizagem. A gente não chega em lugar nenhum sem braços quebrados, hematomas e histórias para contar.

É isso o que os nossos avós diziam e nós insistimos em nos meter em uma bolha para escapar ilesos, não da vida, mas de tudo de bom que a gente pode se tornar.

Nós tememos a felicidade e dizemos que isso se chama: ter medo de se machucar.

Como atriz, eu aprendi a viver meus personagens no dia-a-dia. Não é fácil mesmo achar papéis no Brasil, o círculo de atores é bem fechado e quem tem talento muitas vezes fica de fora.

Mas eu estou aqui, como se pisando no palco todas as vezes, no palco da vida. Não gosto daquele ditado de matar um leão, prefiro estar ganhando um Oscar por dia por desempenhar tão bem essa doce e dura rotina.

“Sigo forte em frente, sem saber onde esse “em frente” vai dar.”

Texto inspirado na atriz, bailarina e aventureira da moda, Mariana Pizzo. Mariana participou de grandes trabalhos no teatro como o espetáculo “Brainstorming Anônimos”, que ganhou o último prêmio de melhor espetáculo do Festival de Teatro do Rio de Janeiro em 2013; e da esquete “Bonitinha, mas ordinária” do FESGA de 2013.

Para conhecer mais seu trabalho, siga em suas redes sociais: @be_lility / @mariipizzo

Comentários