Esta foto é sua?

O respeito sempre será…

Não sei porque tu fizeste isso comigo, sempre tentei ser tão claro contigo, com a tua família, com os teus sonhos e desejos. Lhe protegi de todas formas que um homem poderia lhe proteger e você me deixou sentado no chão, no frio… Lutei contra a minha própria frieza para te aquecer, fui conduzido a me doar cada vez mais e me perdi nas minhas próprias mudanças.

O meu zelo por você foi exposto ao vento, que sem piedade o levou para longe sem me dar chances de conseguir pegá-lo volta. É uma sensação de incapacidade tão grande… Lembro bem quando sua mãe estava doente e eu ia visita-la, apesar de não termos empatia, eu sempre levava as revistas que ela mais gostava. Até porque não via motivos para não fazer vocês sorrirem.

Por que você abriu o meu vinho da vida se não iria toma-lo por inteiro? Deixasse outra pessoa que soubesse a responsabilidade de abrir um vinho destes degusta-lo, e assim que tivesse maturidade para entender a real estima desse tipo de vinho que só se abre com uma certa devoção.

Fui enganado, e sabe, o que me entristece nem é a sua falta, mas o jeito que agora, você me fez olhar o mundo. Fico com repulsa só de lembrar que trabalhei igual um camelo aos sábados só para te levar, sempre que possível, para jantar num restaurante legal. Se tu soubesse como para um homem é importante esse reconhecimento. Eu trabalhava com o maior gosto do mundo, de verdade, mas eu precisava daquele teu sorriso de agradecimento, quando com o talher suspenso você o colocava perto da boca para me agradecer com aquela risada contida de quem estava de boca cheia. Isso não tem preço, não que o dinheiro compre.

E o que eu trato aqui não é o amor, a saudade, o carinho, a melancolia, mas sim a falta de respeito comigo, que sempre fui o teu maior companheiro. Isso não se faz com ninguém, não se arranca o brio de alguém, não se tira as esperanças que ela tem nas pessoas.

Não me sinto triste, em prantos, me sinto vazio… E essa, sem dúvidas, é maior violência que você poderia fazer comigo, banalizar os meus sonhos. Mas eu vou indo, e o que fica é a minha tristeza, não por ter lhe perdido, mas por você não ter tido respeito comigo, que sempre tentei ser o teu maior protetor.

Comentários