Esta foto é sua?

Os 5 estágios da fossa segundo a música pop

Todo mundo já passou por isso alguma vez na vida: tava tudo ótimo (talvez nem tanto assim), mas do absoluto nada as coisas desandam num nível surreal. E aí vem o famigerado pé na bunda e a fossa. Ah, a inevitável fossa.

Assim como no luto, passamos por cinco estágios que, por sinal, foram muito bem representados pela música pop. E hoje a gente conta cada um deles embalado por aquela trilha sonora especial.

Então vem com a gente!

1 – A negação

A primeira reação de qualquer fim e recomeço é a negação. A gente fica lá, esperando a hora em que vão falar que era pegadinha e vão aparecer as câmeras e o Silvio Santos. The Weeknd entende a gente muito bem – aliás, depois de “My Dear Melancholy”, daria pra fazer esse texto inteiro só com as músicas dele.
Mas a gente ficou mesmo com “Call Out My Name”, enquanto ele ainda espera Selena voltar e joga umas verdades na cara.

2 – Aquela tristeza sem fim

Nem precisa de muitas explicações, né? Tentei fugir do clichezão, mas não tem como não lembrar da rainha da fossa Adele e seu “Rolling In The Deep”. Essa é pra chorar junto em posição fetal e curtir o momento. Ou seria descurtir?

De qualquer jeito, deixa “Don’t Speak” guardada na manga porque não tem música mais fossa que essa do No Doubt.

3 – A raiva

A raiva sempre vem, às vezes junto com a tristeza, às vezes sozinha e com força total. Então aproveita pra botar aquela música e cantar junto pra extravasar. Afinal, precisa, né? Aqui, Taylor Swit sabe o que diz. Pode escolher qualquer álbum que é quase certo que você encontre uma indireta bem direta pro ex.

Só não sei se chega aos pés de “Bad Blood”, aquele diretasso que acerta em cheio qualquer ex-namoro. Ou ex-amizade também. Quem tá ligado nas boatarias bem sabe.

4 – Aceitação

Não era pra ser, né? Depois de muita reflexão, você até acaba lembrando umas pisadas de bola que deu também e chega à conclusão que foi melhor terminar mesmo. A gente até podia fazer uma dobradinha de Taylor aqui, mas preferi dar espaço pra Jorja Smith.
Ela ainda tá devendo o álbum completo, mas acertou em cheio com “Where Did I Go?”.

5 – Superação

Depois de toda a sofrência, vem a volta por cima e ficamos prontos pra próxima. Tem sensação melhor que descobrir que superou 100% seu último relacionamento? Dua Lipa diria que não. Depois de ensinar suas regras, ela lançou “IDGAF”, que resume bem a história toda.

Acrescentaria alguma música na playlist da fossa? Divide nos comentários, quem sabe a gente não faz a parte 2 só com indicações? (;

Comentários