Esta foto é sua?

Você pode desistir do amor. Vai, desiste mesmo.

Desiste porque você já se machucou demais e todas as pessoas que passaram pela tua vida se mostraram inconsequentes e despreparadas para administrar teu sentimento – sempre entregue de forma tão sincera.

Desiste porque nada mais te fará acreditar e não adianta eu tentar pensar em possibilidades ou novas pessoas, oportunidades ou novos lugares, chances ou novas experiências. Você já decretou que o Amor não é pra você.

Desiste porque não vai ser na esquina, na fila do pão, num sexo casual, numa mesa de bar, na bilheteria do cinema, comprando um açaí na praia, muito menos nesses malditos aplicativos que você encontrará alguém que preste.

O Mundo é tão pequeno afinal.

E eu tô falando isso tudo porque eu tô contigo. Te dando força. Jamais iria te contrariar estando você tão certo disso. É melhor mesmo fechar o coração de vez. Dedique-se a outra coisa. Outro hobby. Outra faculdade. Outro mestrado. Outro emprego numa outra cidade.

Só te pediria cuidado, viu?

Cuidado porque o Amor é ardiloso e mesmo você dizendo que não quer mais saber dele, vai te esperar numa esquina qualquer, atrás de um muro, quando você estiver desprevenido e achando que está curado deste terrível mal que assola a humanidade.

E numa terça-feira nublada qualquer muito cinza que já não combina com a cor de paz que tem nos seus olhos, vai te fazer cruzar com alguém de propósito e reacender alguma coisa que já parecia perdida dentro do teu coração.

Que, afinal, não virou uma pedra. E vai bater. Vai pulsar. Vai galopar no seu peito até te fazer entender que você pode desistir do Amor, mas ele nunca desistirá de você.

Ele não diz, claro, se dará certo ou errado, mas vem como menino travesso e passa por cima de todas as tuas convicções até rir e dizer: vai desistir de novo?

Não. Mas só dessa vez, quem sabe…

Comentários