Esta foto é sua?

Eu mereço ser feliz?

Só na última semana, me lembro de ouvir pelo menos umas três ou quatro vezes o questionamento – mas será que eu mereço ser feliz? E em todas, as mais diversas pessoas indagavam se haviam passado por todos os tipos de provações necessárias para, finalmente, merecerem uma vitória. Para se acharem no direito de realizarem seus sonhos e aspirações.

Não sei por que a gente aprendeu a condicionar o sofrimento à felicidade. Nas nossas cabeças, se nós não sofremos tanto, se não choramos o suficiente, se não nos esforçamos exaustivamente, perdemos noite, nos desesperamos, descabelamos e quase perdemos o juízo, não merecemos a felicidade. Só nos julgamos no direito de receber algo se pagarmos com o sofrer cada centavo que aquela coisa pode custar.

Durante muito tempo da minha vida, não me vi como alguém merecedor de grandes vitórias. Era como se eu, sei lá, não tivesse gastado a sola do sapato o suficiente correndo atrás dos meus objetivos e, só por isso, eles não deveriam ser alcançados. Achava que não tinha me desgastado o suficiente. Não tinha aprendido todas as lições que vida quis me dar.

Recentemente a minha ficha caiu. Não existe, de forma alguma, merecer algo. Tudo que a gente precisa fazer é querer com o coração. Mas um querer honesto, puro, desprovido de maldades, de interesses subjetivos, sem soar pejorativo, sem prejudicar ninguém, sem pensar que aquela vitória significa a derrota de outras pessoas.

A palavra não é merecer. Nunca foi. Nunca deveria ter sido. O certo seria perguntar – será que eu necessito dessa felicidade? É que boa parte das coisas que desejamos são extremamente desnecessárias, fúteis e completamente descabidas. A vida, meu amigo, lhe dá o que ela acha que você, de fato, necessita. E é só por isso que algumas vezes não conquistamos tudo que queremos, na hora que, imediatamente, cobiçamos.

O universo, antes de lhe oferecer a realização do teu desejo, vai testar tuas vontades. É nessa hora, quando fraquejamos e vemos que no fim das contas era fogo de palha, que justificamos a nossa falta de êxito em conseguir aquilo que tanto esperávamos como – eu não mereço ser feliz. Que nada! Merece sim! Mas não precisa dessa felicidade descartável.

Por isso, se você me pedisse um conselho de como chegar ao pódio dos sonhos realizados, diria – queira com sinceridade tudo que você desejar. Mesmo que seja ganhar na loteria ou uma roupa nova, um namorado, mudar de emprego ou fazer intercâmbio. Não tenha vergonha de querer, faça isso com toda a sua força. A vida não olha merecimentos. Ela acolhe a pureza dos desejos.

Comentários