p-camila-musica Esta foto é sua?

Sobre o amor e Silva cantando Marisa Monte

Quando tinha 12 anos, Silva ganhou o álbum “Memórias, crônicas e declarações de amor”, de Marisa Monte. O presente se tornou um dos discos mais importantes da vida dele e, agora, também uma homenagem.

No dia 18 de novembro, ele lançou “Silva canta Marisa”, um trabalho com 12 faixas, incluindo a inédita Noturna (Nada de novo na noite), que foi composta por Marisa, Silva e Lucas Silva, irmão do cantor.

A sensação ao ouvir é de desterro. A gente tira da memória tudo já vivido com Marisa Monte e reposiciona na vida de hoje. É que eu tive Marisa muito presente na infância e a deixei guardada assim, até então. Agora tudo transborda.

Pra você ter ideia, o disco começa com Ainda Lembro, canção da Marisa Monte com o Nando Reis, que é dessas músicas que a gente canta junto quando toca no rádio, sorrindo.

E quando eu perguntei
ouvi você dizer
que eu era tudo o que você sempre quis
mesmo triste eu estava feliz
e acabei acreditando em ilusões

O álbum conta ainda com Beija Eu (Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Arto Lindsay), Eu sei (Marisa Monte) e Infinito Particular (Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown). Em destaque, Não é fácil (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte), sobre fins e a vida continuando, mesmo com o peso da possibilidade. Também tem Pecado é Lhe Deixar de Molho (Cezar Mendes, Carlinhos Brown e Marisa Monte), sobre idas e os motivos do amor.

Não, eu não vou me vingar
se você fez questão
de vagar o mundo
Não vou descuidar
vou lembrar como é bom
e ao amor me render

Desses segredos do amor o disco está cheio. Também está repleto de arranjos bonitos e diferentes do que a gente esperaria de Marisa. Até porque é um trabalho do Silva, que mostra sua evolução musical e sua devoção ao trabalho, destrinchando e se desafiando diante da cantora que marcou sua vida.

Não há nada de novo na noite
Venha cá
Não há nada a temer
Pode ser que o silêncio te escute
E no escuro você possa ver

Comentários