Um texto para pessoas que se apaixonam fácil

Em tempos em que dizer – o clichê – que eu te amo virou bom dia, é preciso fazer uma explicação prévia do que é paixão antes de chegar no ponto principal desse texto.

A paixão é um estado psicológico alterado e transitório, não necessariamente patológico (nas pessoas com problemáticas ele é patológico) que cria uma sensação de euforia, pensamento acelerado e repetitivo, comportamentos centrados no alvo de amor. Segundo os psicólogos evolucionistas é responsável por garantir a reprodução da espécie ao criar o enlace necessário por tempo suficiente para a procriação. Ele tem duração que varia em intensidade em até três anos, visto que a carga de estresse gerada (cortisona produzida em excesso) pela sua existência afetaria a saúde do corpo.

Do ponto de vista mais profundo a paixão é um jogo de espelhos onde se projeta o que é idealizado em si mesmo numa figura externa. Se apaixonar, portanto, é uma forma de se ver melhor por meio de outra pessoa. Por consequência é um estado um pouco soberbo e narcisista e irreal. Irreal porque as virtudes são superestimadas (visto a quantidade enorme de desilusões pós-paixão) e os defeitos são ocultados (basta checar as decisões ruins tomadas neste estado).

A pessoa que se apaixona fácil pode ser analisada facilmente sob esse prisma como alguém que falta um senso de importância estável e uma capacidade de ponderar suas ações com racionalidade. Ainda que ela possa se ver como alguém que se entrega sem medo e cai de cabeça na verdade isso é uma racionalização de sua inabilidade de manter sua imaginação sob controle.

A pessoa com paixonite súbita consegue distorcer as aparências com muita facilidade e por isso deveria ser considerada pouco confiável em seu julgamento. Alguém que consegue declarar amor e fazer promessas para uma vida inteira para uma pessoa diferente a cada mês ou semana deveria ser colocada em quarentena emocional, no mínimo existe algo perturbador ali.

Imaginar um futuro glorioso com um semi-desconhecido não pode ser considerado símbolo de entrega. Conhece-se uma pessoa bem com um tempo de convívio de dois anos. Obviamente que a paixão não precisa ser obstruída nesse tempo, mas as decisões mais importantes devem ser preservadas para depois de um ano mínimo de convivência considerável. O apaixonado súbito decide morar junto, vender seus bens, abandonar emprego, ter um filho, romper amizades significativas em nome de cada “amor” insano.

Em alguns poucos casos o resultado (que só pode ser medido depois de certo tempo) é bem sucedido. Na maioria o que se vê são decisões prematuras que resultam em magoa, desilusão, acusações afetadas e um novo ciclo de paixonite para “curar” a anterior.

Confesso que olho com certo carinho quando vejo pessoas que se aventuram de galho em galho como se buscassem uma resposta religiosa e fanática no relacionamento amoroso. Fica claro o vazio subliminar de uma vida que só se vê realizada na presença asfixiada de um outro. O amor que ela precisa é por si mesma, mas não desse que a deixa cega e sim o que desperta autoconhecimento de qualidade, sem enganos ou autoilusões.

Comentar sobre Um texto para pessoas que se apaixonam fácil

28 comentários abaixo sobre Um texto para pessoas que se apaixonam fácil

  • ... disse:

    Cara, eu levei um tapa na cara de um texto, obrigado.

  • Leandro Vieira disse:

    Será que preciso de tratamento? eu não posso ver mulheres muitos bonitas que fico apaixonado e fascinado, sem nem mesmo conhecer a pessoa, não sei como lidar com isso, pois parece que se eu envolver com uma pessoa e aparecer uma mulher linda na minha frente parece que o sentimento pela outra já muda e fico fascinado na outra pessoa

    • Jéssica disse:

      Será que isso não seria mais o fato da estética do que tudo? Eu era assim também, mais hoje sei discernir se estou afim, acho atraente ou se quero aquilo na minha vida. Preste atenção, faça uma auto avaliação sobre seu conceito de vida amorosa, o que quer realmente. Viva a vida, busque experiências e veja o que realmente acontece com você. Talvez seja apenas carência; acontece amigo. Boa sorte!!!!

    • Victória disse:

      Eu levei um baita de um tapa na cara…. precisava.

      • Rodrigo de morais disse:

        Sofro um pouco com isso por ser músico e espelhar demais as músicas principalmente românticas, para o lado real da vida, como um holograma, mas na minha mente acabo tornando real

  • Aline disse:

    Cara, eu só me fodo nisso.. Eu me entrego,eu amo, mas o problema é que nunca, nunca é real, parece que eles usam e abusam disso e depois metem um foda-se. Em janeiro eu tive um termino de um relacionamento abusivo de dois anos, em dois meses eu já estava bem, foi aí que eu conheci um jornalista q realmente me parecia uma pessoa incrível, mas ele foi embora rápido. Mas vamos para o agora, eu conheci um cara incrível, com os meus gostoso que eu, a gente tava se dando tão bemm eu estava feliz.. E ele me parecia feliz também, aí que tá, ele veio e terminou comigo por estar com “Muitos problemas” Como se eu fosse mais um… E inventou diversas outras mentiras. Ta foda.

  • Thais disse:

    Estou me sentindo um lixo, pelas minhas atitudes.
    Fui e estava sendo cega por pessoas que só me usavam e chegavam.
    Estou bem triste.

  • Thais disse:

    esse texto foi de extrema agressividade, por eu me apaixonar fácil n significa q n tenho propósitos de vida. Caramba, em, a pessoa q te deixou devia ser assim pra um texto tão agressivo disfarçado com eloquência.

    • Karin disse:

      Absurdo a maneira de expressar a idéia pois machuca, somos seres humanos diferentes carentes sim e daí se for algo ruim para nós hámaneiras mais sutis de declarar isso faltou empatia não gostei da maneira que foi escrito mas concordo com a razão

  • Tristônio da Silva disse:

    gostei do texto mas como ter esse amor próprio então? Sai com uma pessoa incrível ontem e já nao me vejo mais sem ela, e isso é uma merda

  • Katsuki disse:

    Não pensei q um texto, pudesse resolver quase todos os meus problemas.

  • Vivian disse:

    O texto é bom mas falta um pouco de amor nele.
    As pessoas devem e pode sim se apaixonar facilmente mas claro que se a pessoa tiver mais autoconhecimento sobre si e sobre o outro isso vai ser muito benéfico para ambos. Ela vai somar com outra pessoa jamais subtrairão. Eu acredito no amor puro e verdadeiro entre 2 pessoas onde o respeito e o amor prevaleçam.
    Amar segundo o budismo é querer que o outro seja feliz, independente dele estar com você ou não.

  • Katiuscia disse:

    Eu precisava ler isso.

  • André disse:

    Poxa… Na cara não.

  • Douglas disse:

    Infelizmente isso já me levou a tantas decepções que me acarretaram crises de ansiedade. No momento desse comentário estou a cinco meses com problemas para dormir, e algo quer me levar a continuar insistindo, porém a cada vez que penso nisso fico mal.
    Eu queria poder lidar com isso, mas não consigo.

  • Waldir Brás disse:

    Waldir Brás

  • ELTON disse:

    Foi escrito pra mim, acabei de saber que a moça que estava apaixonado sem ter trocado uma palavra com ela, mas já tinha escolhido até os padrinhos do casamento, descobri que ela na verdade tem idade pra ser minha filha e eu não tinha percebido, estou me sentindo tão ridículo, patético que acho realmente que preciso de ajuda psicológica, não é possível que eu passe a vida toda assim me apaixonando até pelas pedras na rua !!!

  • Ed disse:

    Procurei no Google “pessoas que se apaixonam fácil e cheguei a esse texto, por sinal, muito bom que me disse algumas coisas que compreendo e outras nem tanto.
    Já venho entendendo a necessidade do amor próprio. A questão que me coloco é como desenvolvê-lo?
    Agradeço se alguém puder me fornecer pistas.

  • Mariana disse:

    Precisava ler isso.. Sempre faço isso, me apaixono fácil e sofro muito com isso pq quase sempre é platônico. Espero melhorar desse mal um dia

  • Luciano cunes Ferreira disse:

    Eu juro que não queria mim apaixonar pois já sofri muito na minha vida sentimental. Mas hj eu estou gostando de uma pessoa. Mas sinto ela um pouco distante de mim. Não sei se ela tem medo de sofrer ou de não conseguir corresponde ela eu estou certo do que quero não posso mim aprofundar de mas eu estou indo aos poucos para eu não sofrer também pois mesmo tanto tempo sozinho jamais quero sofre outra vez e jamais brincar com o coração de outra pessoa pois sei que dói muito magoa um coração ❤️❤️❤️.

  • Rodrigo disse:

    Boa tarde pessoal. Sou um homem maduro já, mas não paro de me envolver essas ciladas da vida, não sei apenas gostar, transar ou ficar. Eu mergulho de cabeça, me jogo literalmente e para minha tristeza, sempre pela pessoa errada. Sou descartado, sou deixado de lado, ou simplesmente não faço parte das prioridades dela. Agora fico aqui, noites sem dormir, ansiedade as alturas, sem vontade de nada.

  • Sempre apaixonado disse:

    Interessante…. fato que se você chegou até aqui significa que de alguma forma tem um ponto de encontro com a questão!
    Entendi que não é um problema a apaixonite… É sim, o que você faz com ela. É muito bom se sentir enamorado ou apaixonado ou rendido ou qualquer outro adjetivo relacionado…. o amor é a prova de seu inteiro desejo!
    O amor é lindo, deve-se viver cada segundo dele… e penso ser absolutamente normal quando ele acaba.
    Então, viva o momento….

  • João Victor Almeida Santos disse:

    Meu parceiro, até Nietzsche tiraria o chapéu para tudo oque acabei de ler.
    Direto e extremamente explicativo, me ajudou muito.
    Eu estava sofrendo deste problema a 3 anos, mesmo sabendo que era algo irracional e que não resultaria em nada de bom, eu ainda continuava a procurar algo com mulheres sempre com comportamentos imaturos. Só agora eu consigo refletir o porque disto graças ao seu artigo.

  • Marcos Martins disse:

    Acho que sou bobo também estou a procura de um amor intenso mas a idade não ajuda muito mais tenho 38 anos e acima do peso podem perceber que minha auto estima é baixa mas é porque me entrego por inteiro faço tudo pela a pessoa ao meu lado mas nunca fui retribuído como eu sempre quis, gosto de grude de cuidados emocionais gosto de carinho não so sexo mas sim amor, não sofro mais pela ex e sim sofro por não ter alguém do meu lado o que fazer?

  • Sah disse:

    Pelos comentários vejo que esse problema afeta muitas pessoas (Não só a mim). Acredito que a mídia tenha grande influência nesse problema, pois evidenciam pessoas perfeitas (Não só esteticamente) que não existem.
    Estou tratando desse problema há anos, mas o meu caso não tem a ver só com relacionamentos amorosos, mas na idealização das pessoas no geral (amigos, chefes, família, colegas). Quando considero uma pessoa “legal”, coloco ela em um pedestal, mas esqueço da sua humanidade, e me frustro. Pura projeção. Preciso de muito autoconhecimento, amor próprio, autoestima, viver no presente, e por aí vai.

  • Emília Gonçalves Rodrigues Sousa Correia disse:

    acho que sou uma pessoa doente