Carta do futuro para quem sofre de amor hoje Esta foto é sua?

Carta do futuro para quem sofre de amor hoje

Talvez você leia essas linhas com mau gosto. Afinal de contas, a primeira característica comum aos que sofrem de amor é a certeza de que nada faz passar a dor que estão sentindo. E eu não fui diferente.

Não é como se o sentimento fosse um buraco no seu peito, mas como se você fosse o próprio buraco, perdido em si mesmo.

Eu entendo. E pode se irritar e clicar no “del” que fica à sua direita, mas eu sorrio. Sorrio porque aqui, depois do tempo que passou, no seu futuro, eu sei que sofrer por amor é o que nos dá, mais do que nunca antes, a certeza de que estamos vivos. De que é possível sentir cada parte do nosso corpo, mesmo que seja porque a dor não cabe no peito e se espalha pelo pêlos, terminações nervosas e unhas. Tudo dói. Doer de amor é a certeza de viver. Viver para morrer de amor.

Mas a morte não vem. Não vem e o futuro vai te fazer perceber que ninguém morre de amor. Amor é uma doença que não tem complicações, não leva pra UTI, não amputa. Amor é doença que cura. Amor é o sofrimento mais genuíno que existe porque o motivo do amor é só o amor.

Eu sei, você quer ficar em casa. Porque amor é doença. Igual gripe. Você quer estar embaixo das cobertas, chorar, tomar sopas e chás quentinhos. E aqui está a primeira coisa que, daqui do futuro, vejo que deveria ter feito. Faça esse amor girar, coloque esse sentimento para criar. Escreva, leia, pinte, borde, pule, fotografe, cante, componha. Transforme o amor que você sente em arte.

O amor que se transforma em arte se torna eterno. E aí você não vai mais sentir medo de perder esse sofrimento. Sim, porque nós sofremos pelo fim do amor porque não queremos perder o sentimento para o tempo. Sofrer de amor não é querer que ele acabe. É querer que ele seja eterno.

Daqui, do futuro, eu sei que ninguém que te disser “ele não te merece” vai mexer em um só pingo desse amor. Também sei que aqueles que te dizem “vai passar” ou te chamam de tolo não te trazem consolo, mas raiva. Você automaticamente pensa que eles não sabem o que você está sentindo, não estão sofrendo como você, não viveram aquela paixão.

Querida, eu (que sou eu no seu futuro) te digo com todas as letras: não vai passar e não vai doer menos simplesmente porque você quer. Quando mais você se importa em esquecer, mais lembra. Deixe a vida, deixe rolar, deixe sofrer. O amor só para de doer quando acaba, seca, dói tudo que tinha pra doer.

É igual gripe, que a minha avó já dizia que só passava em sete dias. O remédio pode até dar a sensação de que passou, mas quando anoitece você sabe que ela ainda está ali. E deixa estar. Não tenha pressa pelo fim do amor. Ele vai passar na hora certa, mas não vai acabar nunca.

Hoje, do futuro, eu te digo: quem você amou não morre nunca. Mas surgem novos amores, cheios de realidade, cheios de vida, que te mostram que o que você pensou que era amor era só uma lembrança bonita, um apego pela primeira descoberta, uma certeza que você precisava naquele momento. O amor, menina, o amor não morre nunca. Ele metamorfoseia, transforma e te acompanha pra sempre.

Sofrer de amor é bonito. Dói, mas é bonito. Eu só cheguei aqui, longe de onde estive quando estava aí sofrendo de amor, porque sofri. Sofrer de amor é necessário, cresce, te faz tomar as rédeas da sua vida.

Então viva. Viva esse sofrimento, essa dor, esse amor. Esgote as suas lágrimas pela morte do amor, achando que um dia ela vai chegar.

Porque se hoje eu estivesse com a sua idade, sofreria mais. Me entregaria com todas as forças a essa dor de amor. Porque sofrer de amor nos dá a maior certeza das nossas vidas: a que estamos vivos.

Comentários